Informática em escolas públicas e particulares. Qual a diferenca?

Quando se pensa em escolas do futuro associamos logo que o Word estará no lugar dos cadernos e a caneta será substituída pelo teclado, e computadores por todos os lados… Mas, voltemos para a realidade.

Em grande parte das escolas públicas, a situação dos laboratórios de informática é uma lástima, além de as aulas serem muito superficias. Isso acontece pela má administração (porque a verba é disponibilizada pelo Governo) e pela falta de envolvimento de todos. Porém, alguns lugares do Brasil a informática nas escolas públicas dá certo. Um exemplo disso é o Projeto UCA (Um Computador por Aluno). Ele prevê mudanças no processo pedagógico. Desde 2005, investiga a possibilidade de adoção de laptops infantis educacionais como um meio de elevar a qualidade da educação pública brasileira.Propõe a Inclusão Digital pelo uso do computador também pela família do aluno em casa.

projeto_uca_JPG.jpg

O governo brasileiro pretende instalar laboratórios de informática em todas as 130 mil instituições de ensino público do país, projeto avaliado em R$ 650 milhões. As primeiras escolas serão as do ensino médio. Todas vão ter pelo menos um laboratório de informática. A informatização das escolas públicas é uma das metas previstas no Plano Nacional de Desenvolvimento da Educação (PDE).

Nas escolas particulares a situação é um pouco diferente. Existe mais compromisso das pessoas envolvidas e menos burocracia para investimentos materiais. Porém, não é raro encontrar laboratórios de informática de escolas públicas melhores que os de escolas particurares. Isso acontece pelo fato de na rede públicas as verbas são maiores e exigência de profissionais mais capacitados também.

Sites relacionados

Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License